facebook
Carrinho de Compras
0 Item
Biografia

32.jpg

 

O interesse pela fauna e pela flora remonta a sua infância e adolescência, ao dividir seu tempo assistindo documentários como Planeta Terra e América Selvagem, ou quando visitava a Mata Atlântica, nas montanhas de Ubatuba (litoral norte paulista) e nas planícies Pantaneiras de raízes paternas.Nesses momentos, Martins dizia sentir a mata e os animais ao seu redor e apreciava as composições produzidas pela luz que passava por entre as copas das árvores. Talvez nem soubesse, mas já era a fotografia lhe chamando.  

 

Seu primeiro livro, intitulado "O Encanto das Aves", atingiu um grande sucesso, tornando-se obra de referência para os apreciadores de aves. Devido à grande procura, esgotaram-se rapidamente todos os exemplares nas principais livrarias do país. Na obra, notadamente, não se visualiza um registro simples das aves, mas sim as cores exuberantes de cada pássaro fotografado. Desse modo, o álbum tornou-se arte pura, já que a cada página  as aves são destacadas como verdadeiras jóias da natureza. "O Encanto das Aves" rendeu ao fotógrafo uma exposição das imagens do livro na Câmara Municipal de São José dos Campos, onde Martins foi homenageado pelo trabalho realizado. 

 

Foi convidado a fazer uma exposição onde levou a exuberante floresta brasileira para dentro da cidade de São Paulo ficando durante três meses em algumas estações de metrô da capital paulista. A exposição denominada "Bichos do Zoo" foi patrocinada pelo Grupo PEPSICO DO BRASIL. 

 

Na maior feira de fotografia da América Latina, Photo Image Brasil, apresentou seu trabalho sobre o Vale do Paraíba, tema do livro "A Riqueza de um Vale" quando o fotógrafo aparece inovando no mercado brasileiro e surpreende seus espectadores com a fotografia noturna de longa exposição e a técnica conhecida como HDR (High Dynamic Range), que fazem com que as imagens captadas adquiram uma exuberância ímpar, impressionando e recebendo belas críticas dos principais colunistas e formadores de opinião do Brasil.

 

4.jpg

 

A Riqueza de um Vale é seu segundo lançamento e traz ao público as cidades de Bananal, São Luiz do Paraitinga, Aparecida, Itatiaia, e outras por onde passou, retratadas com técnica e enquadramentos diferenciados, exaltando assim o valor histórico e cultural deste Vale do Paraíba paulista e fluminense. Obra premiada na categoria fotografia no 54ª Prêmio Jabuti 2012.
 

 2.jpg

 

 

Em 2012 lançou seu terceiro livro "Jalapão, História e Cultura: Unidades de Conservação do Estado do Tocantins", incentivado pela lei Rouanet, patrocinado pelo Grupo Intermédica e com apoio do Governo do Estado do Tocantins. Foram 45 dias percorrendo o mais novo estado brasileiro definindo recortes e fotografando a cultura, a história e a beleza natural tocantinense. O resultado é impressionante.

 

E em 2013, lançou a obra iconográfica "O MOSAICO", indicada ao prêmio Jabuti como melhor capa de livro, cujo município de São José dos Campos é contemplado para conhecer a sua fauna e flora em meio ao tumultuoso dia-a-dia, através de belíssimas fotografias. O 'O Mosaico' leva esse título, pois é uma referência geoespacial das áreas verdes em meio urbano e rural joseense.

 criancas.jpg

 

 

Em agosto de 2014 surgiu a Mini enciclopédia da fauna do estado de São Paulo, o livro dedicado para as crianças. Junto com os patrocinadores Usina Colombo e Açucar Caravelas, Ricardo Martins realizou durante 10 dias, palestras em 8 municípios do interior do estado de São Paulo, fazendo a doação de sua obra para 3000 crianças. O livro teve o apoio da lei de incentivo a cultura brasileira ProAC.

 

Nos meses de outubro e novembro convidado pelo Itamaraty e embaixada brasileira na cidade de Teerã, Martins realizou a exposição "Meu Brasil, Meu olhar" no Irã, apresentando as belezas brasileiras aos iranianos, e organizado pela embaixada brasileira, Ricardo levou suas histórias para as crianças do hospital do câncer infantil Mahak.

 

Em 2015, foi lançada a obra "AMANTIKIR, a serra que chora" um apelo de Ricardo para que a Serra da Mantiqueira receba seu verdadeiro valor e seja preservada, pois ela leva mais de 66 milhões de anos de histórias.

 

Fundador da Fotografia e Editora KONGO, hoje Ricardo Martins trabalha na produção e criação de seus próprios projetos. Além dos projetos editoriais incentivados, também ministra palestras corporativas, institucionais e é sempre convidado por escolas para participar de pequenas e boas prosas com as crianças. Elas adoram e ele também... Uma verdadeira simbiose!!

 

Outro mercado, notadamente promissor, é o de fine art. As obras de Ricardo Martins encontram-se na curadoria de Joarez Filho proprietário da OVER galeria www.over.art.br